Lingueirão e Navalha

Frequente nos mares do continente e da Madeira. Ocorre na zona costeira enterrado na areia em posição vertical. Os mariscadores empregam as técnicas de arrasto de fundo, dragas e apanha á mão, com utilização de sal ou de um varão com extremidade cónica, denominado adriça para a sua captura. O tamanho mínimo legal permitido para a sua captura é de 10 cm.

É talvez o melhor marisco como isco, tendo em vista o seu aroma, consistência e quantidade de “carne”. São bivalves lamelibrânquios de casca frágil, vivem enterrados na areia, especialmente na saída de estuários e rias, muitas vezes, junto com áreas de amêijoas e berbigões, mas o seu território é raramente seco e em caso afirmativo, por um curto período de tempo.

Com as marés vivas, durante a baixa mar, observamos uns característicos pequenos buracos abertos na areia, onde se escondem.

Para apanha-los utiliza-se muitos métodos, entre os quais se incluem a vareta e o sal, mas podemos também encontrar facilmente em qualquer mercado ou casa de congelados.Extremamente fácil de iscar costuma-se utilizar inteiro ou cortado em pequenos pedaços ao tamanho do anzol dependentemente da forma como o peixe está a comer. É normal utilizar sal grosso depois de descongelado para ficar mais rijo e obtermos uma maior consistência ao iscar o anzol.

Iscar:

Culinária:


Partilhar:


Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *