2 Dicas para Cabeçotes XL articulados

Texto: Joaquim Malaquias
Fotos: Autor

Os cabeçotes de compra muitas vezes são curtos para armar aqueles vinis grandalhões que usamos quando procuramos “aquela” corvina troféu.

A solução é inventar!

Com pouco material e sem ser necessário grande habilidade, é possível construirmos cabeçotes à medida que quisermos, com o peso que queremos e com a particularidade de serem cabeçotes articulados.

Então vamos a isto:

MATERIAL:

– Chumbadas furadas (peso de acordo com a necessidade)

– Anzois (tamanho de acordo com a necessidade)

– Argolas fechadas de Jigging

– Linha “DRACON” ou semelhante com pelo menos 100 lbs de resistencia

Como ferramentas utilizei apenas um alicate, um canivete e um isqueiro.

Construção passo a passo…

1º – Passamos o “Dracon” por dentro da chumbada.

2º – Atamos a extremidade no olhal do anzol, cortamos o excesso de linha e queimamos a ponta com o isqueiro.

É possível dar um pouco mais de resistencia ao nó com uma gotinha de “Super-Cola” a ensopar o nó.

3º – Seguidamente repetimos a operação com a argola.

4º – “Et Voilá!!” está pronto!

“Kitando” uma amostra de vinil

Vou então exemplificar como podemos tentar aumentar a efetividade da nossa amostra.

Por vezes temos necessidade de pescar com amostras maiores com o objectivo de tentar capturas maiores.

Ao montar um cabeçote num vinil grande, o anzol vai ficar inevitávelmente muito próximo da cabeça, deixando ainda muitos centimetros até à cauda sem um anzol que possa ferrar um peixe que ataque apenas a extremidade posterior da amostra.

Material:

  • Amostra de vinil XL
  • Linha tipo “dracon” (usada para Big Game)
  • Cabeçote com o peso pretendido (30g neste caso)
  • Fateixa (2/0 neste caso)
  • Super cola

Começamos por marcar o local onde vai sair o anzol, de forma a que o vinil fique montado direito.

Montamos o cabeçote de forma a que o anzol saia no ponto marcado previamente.

Puxamos o vinil ligeiramente para trás e colocamos um pingo de Super Cola para evitar que escorregue.

Atamos a fateixa no “Dracon” com um nó que nos ofereça confiança (neste caso usei o nó “clinch” reforçado).

Com a fateixa já atada, tiramos a medida à quantidade de linha de forma a ficar com o comprimento desejado.

Usando o mesmo nó unimos o “Dracon” ao cabeçote.

E aqui temos a amostra preparada para ferrar uma corvina daquelas XL tal como a amostra.


Partilhar:


Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *